19 set

5 erros ao instalar um parquinho infantil em seu condomínio

Playgrounds são áreas de recreação muito utilizadas por crianças. Reúnem diversos brinquedos, como escorregadores e balanços, e normalmente estão situados em ambientes escolares ou praças. No entanto, para famílias que prezam por maior segurança, uma opção interessante e que tem ganhado espaço é o parquinho infantil em condomínio.

O parquinho infantil em condomínio oferece benefícios únicos para pais e filhos. Para crianças significa um mundo inteiro de diversões no próprio quintal e integração com amigos vizinhos. No caso dos pais, é a possibilidade de garantir mais segurança enquanto o filho brinca.

Estando no seu condomínio, existe maior facilidade em acompanhar manutenções e ter certeza de que os brinquedos não são perigosos, algo que não acontece em parques e praças públicas, por exemplo. Mais segurança é garantida também pois dentro de casa a necessidade de socorro, no pior dos casos, pode ser atendida mais rapidamente.

É claro que o pior dos casos nunca é desejado. Logo, para que se evite maiores problemas, o ideal é ficar de olho nos detalhes. Brinquedos estragados, sem os cuidados recomendados, trazem riscos à saúde e até à vida de quem está brincando.

Um ótimo caminho para reduzir os riscos é sempre agir de acordo com as normas estabelecidas pela ABNT. Elas definem desde revisões que precisam ser seguidas até a altura de determinados brinquedos. Ao obedecer estas práticas, as chances de alguma acontecer alguma ocorrência indesejada diminuem drasticamente.

Abaixo, listamos 5 erros ao instalar um parquinho infantil em condomínio e o que fazer para evitá-los. Assim, crianças se divertem e adultos não se preocupam.

 

Sinalização

O item que deveria ser o mais básico de todos raramente é encontrado em playgrounds. A sinalização é de extrema importância e deveria estar em todos os ambientes recreativos. A recomendação, de acordo com a ABNT, é de colocação de placa com informações como faixa etária de uso, capacidade de carga de cada brinquedo, necessidade de supervisão de um adulto e indicação de medidas de proteção solar.

 

Acessórios e vãos perigosos

Muitos dos brinquedos de um parquinho podem conter correntes. Estes objetos têm a possibilidade de deixar os dedos das crianças presos, o que pode machucar e até quebrá-los. Uma boa solução é o uso de proteções de plástico. Da mesma maneira, os vãos de um brinquedo também apresentam este perigo. Para evitá-lo, basta seguir as normas de espaçamento entre barras de proteção.

 

Falta de acessibilidade

Mais um erro que pode ser facilmente evitado. As normas previstas pela ABNT dizem que o acesso pode ter um desnível máximo de 0,5cm, com o uso de inclinação ou rampa. Escadas estão proibidas. Medidas como esta garantem a entrada fácil e possibilitam o acesso de pessoas que usam cadeiras de rodas.

 

Proteção contra quedas

Para que o risco de queda seja minimizado, existem duas medidas principais. Uma delas é o corrimão de apoio no acesso de cada brinquedo, que deve ter altura entre 60 e 85 cm. A outra é o guarda-corpo no topo de cada um. Estes devem cobrir toda a extensão do equipamento e serem construídos com barras verticais.

 

Chão inadequado

Mesmo que o risco de quedas seja pequeno, ele ainda existe. Caso uma aconteça, é preciso que ela seja o menos grave possível. Um chão que seja muito duro e não absorva impactos pode causar ferimentos. Uma solução para este problema é a utilização de pisos de grama sintética ou de borracha.

Conhecendo os erros de um parquinho infantil em condomínio, é fácil aplicar as soluções. Caso você tenha identificado algum destes problemas no seu playground, entre em contato conosco! Nós podemos te ajudar a garantir diversão e segurança!

RECEBA NOSSA

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber nossas novidades