29 abr

Educar os filhos: a importância de também dizer não

Para muitos, dizer não aos filhos não é algo fácil. Porém, negar é essencial em uma boa criação. Durante toda a desafiadora tarefa de educar os filhos, apresentar as decepções e ensinar a lidar com elas é, provavelmente, um dos passos mais importantes para o desenvolvimento da criança.

A verdade é que, por mais que muitos pais resistam e tentem fazer com que as vidas dos seus filhos sejam perfeitas e sem frustrações, elas fazem parte da vida. É somente através delas que nós podemos, desde pequenos, estar preparados para as adversidades que virão com o tempo.

No texto que a Brubrinq trouxe para você hoje, nós iremos te contar um pouco mais sobre a importância da decepção na vida das crianças e como ela nos ajuda a crescer e apurar certas habilidades. Além disso, iremos te mostrar quando e como dizer não às crianças de maneira saudável para ajudar a educar os filhos. Quer saber mais? Continue a leitura abaixo!

 

A importância da decepção e o experimento do marshmallow

 

Ouvir um “não”, em qualquer que seja a circunstância, pode ser decepcionante. Ganhar um brinquedo, comer um doce, ir brincar com um colega, enfim. Quando negamos este tipo de pedido, não estamos controlando nossos filhos. Na verdade, ao “forçarmos” as crianças a lidarem com tal situação, estamos contribuindo com o desenvolvimento da perseverança, empatia e paciência.

Para que você veja com mais precisão como isso realmente acontece, nada melhor que um estudo, concorda? No final da década de 60 e no início da década de 70, um pesquisador e psicólogo chamado Walter Mischel conduziu uma série de pesquisas. Conhecido como “experimento do marshmallow”, o estudo de Walter – à época, professor em Stanford – revelou dados impressionantes.

A pesquisa era relativamente simples: o que Walter fez foi oferecer aos participantes duas opções: ganhar um marshmallow na mesma hora ou esperar aproximadamente 20 minutos para ganhar dois. As escolhas foram variadas.

Em outras pesquisas posteriores (anos depois), constatou-se que as crianças que optaram por esperar para ganhar os dois marshmallows apresentaram melhores rendimento escolar e SAT Scores (espécie de vestibular dos EUA). Isso mostra como um conceito de paciência e recompensa bem desenvolvido pode trazer resultados satisfatórios em diversos aspectos da vida adolescente e adulta.

Portanto, fica claro que educar os filhos com o “não” e com o ensinamento da espera em situações simples pode fazer toda a diferença em fatores relevantes no futuro.

 

Como dizer não

 

Contudo, tentando educar os filhos e, principalmente, proteger os pequenos, muitas vezes é difícil negar, e nós sabemos disso. Para te ajudar nessa missão, a Brubrinq trouxe algumas dicas práticas de como dizer não e, ao mesmo tempo, fazer com que a criança entenda que essa é a melhor decisão. Confira:

1. Dizer "não" na medida certa: Independente do lado, nada em excesso é bom. Tenha em mente quais são os momentos nos quais a negação não é necessária, e deixe-a para quando for realmente preciso. Desta forma, ela será mais efetiva.

2. Explicar os motivos do "não": Mais importante que negar é fazer a criança entender os motivos por trás. Explicar por que algo é errado ou não deve ser feito é essencial para que o "não" deixe de ser uma punição e vire um ensinamento.

3. Não ter medo de voltar atrás: Muitos pais têm medo de voltar atrás em decisões e perderem o controle. A verdade é que, se a situação não for recorrente, voltar atrás não é um problema. E, assim como no item anterior, não deixe de explicar o que fez a decisão ser revertida.

 

Educar os filhos é uma tarefa difícil, mas não impossível. Com essas dicas, ela pode ficar mais fácil. Gostou do texto de hoje? Para continuar por dentro, acompanhe a Brubrinq no Facebook e no Instagram!

RECEBA NOSSA

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber nossas novidades