16 set

Qual o tempo ideal de deixar seu filho jogar videogame?

Hoje o assunto é sobre o queridinho da garotada: o videogame. Há décadas que esse é o eletrônico preferido das crianças, e muito se fala sobre ele e seu uso em excesso. Mas neste conteúdo vamos abordar uma pergunta em específico, que muitos pais se pegam em dúvida: afinal, qual é o tempo ideal para deixar seu filho jogar videogame?

Vamos te ajudar a esclarecer essa dúvida! Boa leitura!

Jogar videogame faz parte da rotina de grande parte das crianças hoje em dia, muitos estudos apontam que o excesso dos jogos eletrônicos traz alguns malefícios para a saúde dos pequenos, e por isso muitos pais ficam receosos em saber quanto tempo devem permitir que os pequenos passem jogando videogame. 

O uso excessivo do equipamento pode interferir nas demais atividades que as crianças precisam realizar ao longo do dia, deixando muitas vezes de estudar, comer, brincar na rua – além de desencadear um vício pelos jogos. E um dos resultados é fazer com que elas passem mais tempo vivendo no mundo imaginário do videogame do que vivendo sua própria realidade. 

Afinal, como encaixar o videogame numa rotina saudável para as crianças?

Como nada em excesso faz bem, o ideal é que os pais consigam trazer o videogame para a vida das crianças de uma forma mais saudável – já que proibir pode não ser a melhor opção, podendo ocasionar revolta e mau comportamento dos filhos. 

Proibir também não é uma boa alternativa, pois o equipamento pode trazer diversos benefícios para os pequenos – lembrando que ao utilizar de maneira moderada. 

Algumas das vantagens de jogar videogame são:


– Aumento da atenção visual das crianças;

– Ajuda na tomada de decisão;

– Estimula o raciocínio e a lógica;

– Desperta a criatividade; 

Por esse e muitos outros motivos, jogar videogame pode sim fazer parte da rotina das crianças, além de deixar elas animadas, traz muitos benefícios que a longo prazo estarão auxiliando no desenvolvimento infantil.

Como definir o tempo ideal para seu filho jogar videogame?

Para essa pergunta não existe apenas uma resposta, ou a resposta que é certa ou errada. No entanto, antes de responder essa questão, algumas outras precisam ser esclarecidas pelos pais, principalmente agora num período de quarentena, em que as crianças estão mais tempo em casa, o que aumenta a ansiedade dos pequenos.  

É preciso analisar a rotina tanto dos pais quanto das crianças. Quais atividades elas precisam realizar ao longo do dia, qual a demanda delas com outros afazeres, e só então criar uma rotina para que elas possam entender que tem hora certa para tudo. 

Não é interessante que você só diga às crianças que elas não podem jogar videogame, sem ter um motivo para que elas entendam o porque. É importante que elas compreendam de alguma forma, que existem outras atividades que devem ser prioridades e que o equipamento é um momento de lazer. 

Portanto, o recomendado é que o tempo seja de até 1 horas por dia com acesso aos meios eletrônicos – isso para as crianças acima de cinco anos. Antes disso, seria interessante estimular outras formas de brincadeiras e lazer para os pequenos. 

Principais cuidados ao utilizar o videogame

Além de ter uma rotina de tempo ideal para jogar videogame, é importante que os pais monitorem de perto o que as crianças estão jogando – os pais têm um papel fundamental nesses cuidados.

A primeira recomendação é que os jogos estejam de acordo com a faixa etária dos pequenos. Para isso, cada jogo apresenta uma recomendação que precisa ser respeitada pelo conteúdo apresentado. 

Outra dica bem interessante é que hoje em dia os próprios consoles de videogame já têm um sistema de controle parental, em que os pais podem programar um perfil para limitar o tempo que seu filho irá jogar, além de quais jogos eles podem ter acesso. 

Também é possível impedir que as crianças utilizem cartão de crédito para realizar compras – pode parecer inofensivo, mas muitos pais já levaram um susto quando chega a fatura no final do mês.  


Gostou das dicas sobre jogar videogame? Você pode receber muitos outros conteúdos como este, é só seguir as redes sociais da Brubrinq Facebook e Instagram e ficar por dentro das novidades.

RECEBA NOSSA

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber nossas novidades